ASTAPE

Smiley face

Os Aposentados da Petrobras e os Movimentos Grevistas

Os Aposentados da Petrobras e os Movimentos Grevistas

greve reduc

Nos últimos dias o Brasil viveu um pesadelo nos abastecimentos dos itens mais necessários para a subsistência das famílias brasileiras. Esse caos foi iniciado pela paralisação dos caminhoneiros. Uma categoria fragmentada nas suas organizações sindicais e onde seus direitos de protestar contra política covarde de aumentos abusivos dos preços dos combustíveis foi-lhes negado. Essa greve não foi só de protesto, mas colocou também em xeque a política golpista de entregar nossas riquezas a preço de banana aos acionistas estrangeiros. O Governo golpista de Temer agiu de formar inescrupulosa e opressora para garantir o abastecimento de gasolina e diesel para grandes empresas.

Para garantir o fim da paralisação do justo movimento dos caminhoneiros a manobra de Temer foi um repasse de cortes nos orçamentos, da educação, saúde e segurança dos brasileiros, simples assim.

A esperança de termos nossos direitos assegurado de cidadania e viver dignamente está nas mãos dos trabalhadores que produz e gera o combustível, os Petroleiros e demais trabalhadores que atuam na distribuição dos produtos.

Através das lutas o trabalho dos petroleiros nas refinarias e plataformas e também dos caminhoneiros e demais trabalhadores organizados podem garantir uma política justa de preço e valorização da Petrobras, que está sendo usada como personagem negativa no cenário econômico despertando o desprezo e desvalorização nacional.

A organização sindical pode orquestrar grandes mobilizações com resultados positivos para nação. A importância da organização sindical é observada nos movimentos grevistas dos trabalhadores mais organizados.

 

caminhoneiro

OS CAMINHONEIROS FORAM O EXEMPLO DA LUTA CONTRA A POLÍTICA DE DESMONTE DO ESTADO BRASILEIRO

A paralisação dos caminhoneiros foi na verdade a ponta do iceberg na luta pela redução dos preços dos combustíveis onde os petroleiros já estavam se organizando para derrotar a política entreguista de Pedro Parente na Petrobras. A pauta dos petroleiros é de reduzir os impostos sobre os preços do Diesel, da Gasolina e principalmente do Gás de cozinha. Os caminhoneiros expuseram a política nefasta do governo Temer de arrecadação dos impostos sobre os combustíveis, não para desenvolver o país mas para agradar os Acionistas estrangeiros  no intuito de pura subserviência ao capital internacional.  Os governantes tiveram de descer dos seus pedestais para tentar explicar ao povo sua política entreguista, mas se colocaram em várias contradições que não convenceram os trabalhadores, que voltaram aos seus cargos para não causar mais prejuízos à população. Esses prejuízos, diga-se de passagem, são causados pelo golpe parlamentar-midiático que tomou o poder em Brasília.

GREVE É GREVE!

Os petroleiros entraram em greve no seu direito legítimo de protestar contra o desmonte da Empresa e contra a sua privatização. Ao comunicar à direção da Petrobras e ao Ministério do Trabalho o movimento paredista, teve o dissabor de ver que a greve ainda inexistente fora condenada como abusiva e implantada uma multa diária de 500.000 reais para cada dia de paralisação. Os petroleiros aplicaram as decisões das assembléias e iniciaram as paralisações a nível nacional de corte da rendição dos trabalhadores, porém sem afetar a produção dos derivados. A justiça, no entanto aumentou a pena pela greve, condenando os trabalhadores grevistas a multa diária de 2.000.000,00 (dois milhões de reais) e prisão dos diretores dos sindicatos. Fato que levou, após análise das assembléias, um recuo estratégico dos trabalhadores para acumulação de forças a volta ao trabalho. Durante o movimento uma vitória foi alcançada, pois o diretor do Conselho de Administração da Petrobras ligado a SHELL pediu renúncia do conselho. Somente com a Unicidade Sindical na prática os trabalhadores poderão influenciar na soberania e no desenvolvimento do Brasil. A greve pode desencadear uma série de mudanças positivas para o povo, nas direções do governo e colocar o país nos rumos do progresso. Uma greve sem vacilação pode mudar o rumo que está sendo implementado no Brasil. A conscientização da luta por condições melhores de vida, destabiliza  a voz do governo que usa todas as mídias para gerar o desespero do povo causando correria às prateleiras e comprando alimentos com preços altíssimos que só favorecem aos empresários que lucram com o caos.

GARANTIA DE UMA PETROBRÁS 100% NACIONAL

Somente com uma empresa 100 % Estatal estaremos assegurando os direitos da população de conquistar o preço dos combustíveis praticáveis a todos, e os direitos dos trabalhadores da Petrobras, principalmente preservando os direitos daqueles que lutaram no passado para o crescimento da Petrobrás que estão aposentados hoje. Portanto juntamos nossas vozes às vozes dos trabalhadores nas lutas contra a PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS.

O PETRÓLEO É NOSSO

SALVE A PETROBRAS

VIVA OS TRABALHADORES

 

Imagens: O Globo, e internet

Assessoria de Imprensa e diretoria Astape

 

 

 

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com