ASTAPE

Smiley face

PORTA DA REDUC É PALCO DE RETROCESSO POLITICO E DE VIOLENCIA CONTRA TRABALHADORES TERCERIZADOS QUE REIVINDICAM OPORTUNIDADE DE TRABALHO

 

reduc-3

PORTA DA REDUC É PALCO DE RETROCESSO POLITICO E DE VIOLÊNCIA CONTRA TRABALHADORES TERCEIRIZADOS QUE REIVINDICAM OPORTUNIDADE DE TRABALHO

Hoje na madrugada de quinta-feira, um grupo expressivo de ex-trabalhadores realizaram  espontaneamente  manifestação (TRANCAÇO) com  piquete impedindo todos os trabalhadores de ter acesso à Refinaria.

O grupo de trabalhadores realizou esta manifestação nos portões da REDUC devido a atitude absurda da Gerente Geral da REDUC Sra. Elza Kallas, de interferir no movimento sindical dos trabalhadores ao tentar substituir o Sindicato da Construção Civil pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias.

Isto se explica porque os trabalhadores da construção civil tem um piso salarial maior que os metalúrgicos; essa seria a redução de custos da Petrobrás onde o trabalhador que paga este ônus.

A intenção dos manifestantes é lutar pelo direito de trabalhar e garantir o sustento das suas famílias e se materializar a intensão  da Gerente geral  suas vagas de trabalho estarão desvalorizadas porque o piso salarial dos metalúrgicos é menor.

No entanto  receberam tratamento truculento de policias que chegaram a REDUC no intuito de coibir a Manifestação pacifica, mas receberam dos policiais a violência com lançamento de gás de pimenta e disparos de arma de fogo para alto a fim de forçar de maneira opressiva a dispersão dos manifestantes.

Até o momento através de informações de vídeo nas redes sociais, circula um vídeo informando de um manifestante ferido e detido em uma viatura da policia.

foto-i-grevistas-reduc

Nós, os Aposentados da ASTAPE, nos sentimos preocupados com o destino da Petrobrás e dos Trabalhadores Petroleiros Terceirizados em geral, reafirmamos que somos contra qualquer tipo de opressão e violência, pois: fomos vitimas num passado recente de 1964,quando as tropas do Exército invadiram a REDUC, os Sindicatos, e prederam sindicalistas e ativistas durante o  golpe militar.

Os petroleiros pagaram com suas vidas e seu sangue, e até hoje buscamos a Reparação Política daqueles atos. Não queremos a repetição desse quadro de retrocesso dos direitos violados.

Então a ASTAPE vem alertar à direção da Petrobrás, as Direções Sindicais e a toda Sociedade brasileira, que observem de onde está partindo a desorganização, a falta de respeito aos direitos humanos e evidenciar que estes fatos produzidos dentro da empresa para a sociedade, são os responsáveis pelo descrédito da empresa e justificar sua privatização. O Petroleiro é competente e vai saber dar a resposta a esses vendilhões e traidores.

Assessoria de imprensa e Direção da ASTAPE

 

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com